in

Belgian IPA: o estilo belga com adição extra de lúpulo

Belgian IPA é um estilo relativamente novo na indústria, que começou em meados do ano 2.000 pelos cervejeiros caseiros e hoje em dia está nas grandes cervejarias belgas. A brincadeira começou quando os Americanos começaram a utilizar leveduras Belgas em suas receitas de IPAS, o propósito era fazer cervejas mais secas, alcoólicas e carbonatadas. Na sequência, as cervejarias belgas vendo o crescente aumento de interesse por cervejas mais amargas, começaram a fazer algumas cervejas com uma adição extra de lúpulos, com o pensamento de vender para o mercado exterior. Assim surgiram as cervejas Belgian IPAs.

Um exemplo clássico destas cervejas são as St. Feuillien & Green Flash Belgian Coast IPA,  Gouden Carolus Hopsinjoor, Raridade Session Belgian IPA e Chouffe Houblon, todas de um estilo belga, feita para agradar os americanos. Ou seja, são cervejas frutadas, mas com adição pesada de lúpulos.

Características do estilo Belgian IPA

As cervejas do estilo Belgian IPA são caracterizadas pelo frutado clássico das cervejas belgas, em união com a maior quantidade de lúpulo para amargor, e métodos como dry hopping para dar mais aroma. Em geral, as características de Belgian IPAs são:

Impressão geral: uma ipa dos tempos modernos, a popularização do estilo fez com que escolas antigas e tradicionais aderissem à “moda”. O estilo Belgian Ipa vai apresentar as melhores características da fermentação belga junto com cargas elevadas de lúpulos. Geralmente mais alcoólicas, frutadas e bem atenuadas do que as demais ipas.

Aroma: os aromas de lúpulo variam de médio a alto, podem ser aceitos quaisquer variedade de lúpulo, do novo ou velho mundo. Um suave aroma de malte pode ser perceptível. Aromas frutados provenientes da fermentação são de médios a alto, um baixo alcoólico também pode ser perceptível, características de leveduras belgas são aceitáveis.

Aparência: cor varia de dourado claro a âmbar, normalmente possui turbidez, isso devido a utilização de leveduras belgas. Espuma branca de alta formação e média retenção.

Sabor: o sabor predominante deve ser das leveduras belgas que deve oferecer um frutado como banana, maçã ou pera, e um perfil de especiarias como pimenta e cravo. O sabor do malte é baixo, mas pode aparecer com um leve caramelo ou até mesmo toffe porém não é necessário. O final deve ser seco com amargor pronunciado, as vezes o álcool aparece mas não deve ser facilmente percebido.

O Clube do Malte possui uma área exclusiva para as cervejas IPA, além de um e-book sobre os segredos do lúpulo e diversos posts destrinchando e explicando sobre as variações do estilo IPA.

Deixe uma resposta

Escrito por Henrique Cruz

Sommelier de Cervejas;
Professor e Consultor;
Cervejeiro Caseiro;
Juiz BJCP;

Promoção “Werdum x Miocic”: um duelo de peso!

O Star Wars Day continua! Hoje é Revenge of the 5th.