in

Cerveja Blue Moon – Uma das maiores dos EUA

https://youtu.be/HNT5Hjfe4U4

 

Você sabia que a cerveja Blue Moon quase não existiu? O ano era 1995 e o icônico cervejeiro Keith Villa apresentou a sua mais nova receita de Witbier para os cervejeiros da Coors Brewing, a 5ª maior cervejaria do mundo. Contudo, não impressionou os avaliadores. 

Apesar do sucesso que a Witbier belga Hoegaarden estava fazendo há alguns anos, os cervejeiros não acreditavam no apelo de uma cerveja turva e com aromas cítricos ao grande público.

Para nossa alegria, mesmo sob os olhares desconfiados, Villa conseguiu mesmo assim uma pequena cervejaria do grupo para realizar a produção da Blue Moon, resistindo às diversas tentativas dos cervejeiros da companhia de encerrarem a produção dela nos meses seguintes.

O incansável cervejeiro então decidiu viajar os Estados Unidos inteiro para vender a sua criação, mas não teve bons resultados de imediato. Até que em 1997 surgiu uma ideia que viria a ser a salvação da nossa idolatrada “Lua Azul”.

Mais laranja na cerveja com laranja

Entre suas diversas viagens, Keith Villa lembrou que no México era comum servir algumas cervejas com uma fatia de limão. Então, comprou diversos sacos de laranja e foi de bar em bar com sua nova proposta: servir a Blue Moon com uma fatia de laranja no copo. Além da fruta complementar o sabor da cerveja, o serviço seria um diferencial no bar e destacaria o copo da cerveja. Acertou na mosca! Ou melhor, no copo.

Segundo Villa, essa ação em conjunto com o amadurecimento do paladar americano em relação à cerveja foram os pontos principais para o sucesso da Blue Moon. Somente em 2001 as vendas da marca começaram a ter resultados expressivos e hoje em dia está entre as 20 cervejas mais consumidas em solo norte-americano.

O diferente se destaca na cerveja Blue Moon

Você já sabe que a tradicional Witbier é uma cerveja Ale de trigo com adição de sementes de coentro e casca de laranja. Normalmente, a laranja utilizada é a Curaçau, mas para a Blue Moon, além da Curaçau, a receita também conta com a laranja Valência.

A Blue Moon possui coloração dourada, espuma branca, 5,4% de teor alcoólico e 9 IBUs – ou seja, baixo amargor. Vai muito bem acompanhada de frutos do mar ou uma saladinha. E dias de verão se tornam muito mais bem aproveitados na presença dessa cerveja.

O fato é que a cerveja Blue Moon caiu no gosto do povo e é a recordista de vendas aqui do Clube do Malte, por exemplo. E muitos brasileiros que passearam ou viveram nos EUA e tiveram a oportunidade de conhecer a Blue Moon, quando voltam para territórios brasileiros encontraram na nela uma forma de se conectar com essas épocas. 

Essa cerveja é, sem dúvida, uma bela representante do estilo Witbier e uma marca admirável! 

Cheers!

Deixe uma resposta

O QUE VOCÊ ACHOU?

Escrito por Ana Paula Komar

Jornalista, apaixonada por história, curiosa por culturas e apreciadora de boas cervejas!

InicianteVisualizaçãoEscritorVotação
Beer for Geeks de março

Conheça a seleção do Beer for Geeks de março

cerveja sour

My Beer Class de março – Tudo sobre a cerveja Sour