A Lei da Pureza Alemã
in

O que significa uma cerveja que segue a Lei da Pureza Alemã?

Conhecida mundialmente por todos amantes de cerveja, a Lei da Pureza Alemã para cervejas, ou Reinheitsgebot, foi uma importante lei para o mercado cervejeiro da época, que garantia qualidade e cuidado na produção de cervejas da Escola Alemã. Determinada pelo Duque Guilherme IV, em 1516, essa lei obrigava que as cervejas da Alemanha utilizassem somente três ingredientes: água, malte de cevada e lúpulos, o que proibia o uso de outros ingredientes vencidos ou de pior qualidade na produção.

Vale lembrar também que as leveduras foram adicionadas posteriormente, já que esse ingrediente ainda não era conhecido pelos fabricantes – por mais que estivesse presente em todas as cervejas da época. Outro ingrediente também adicionado posteriormente foi o malte de trigo, estrela de uma das mais famosas criações da Escola Alemã: as Weissbier.

Para que essa lei foi criada? 

Água, Malte e Lúpulo

No inicio do século 16, diversos tipos de cervejas eram criadas na Alemanha. Atualmente, com mais de 5000 marcas de cerveja, o país historicamente é uma – se não a maior – referência cervejeira do mundo, tanto por qualidade como por inovação. Porém, na época, as coisas eram um pouco diferentes. Qualquer pessoa podia fazer cerveja, e isso significava que praticamente qualquer coisa podia ser colocada na sua produção, alterando assim profundamente a qualidade e consistência de uma cerveja. A Lei da Pureza Alemã para cervejas permitiu que os processos fossem regularizados, e serviu como um grande avanço no sentido legislativo e alimentício para a humanidade.

A história nos conta também que a lei surgiu por conta de muitas receitas de cerveja com ingredientes “inusitados”, que acabavam com a qualidade do produto. Além disso, em sua criação, a lei não incluía outros tipos de malte além do de cevada, assim era possível  diminuir a utilização de insumos valiosos que estavam em falta, como trigo e centeio, utilizados na produção de pães. Porém, muitos interesses comerciais estavam em jogo, assim seria mais fácil, por exemplo, controlar o valor dessas cervejas.

A Lei da Pureza Alemã de cervejas significa qualidade?

A Lei da Pureza Alemã de cervejas, embora tenha sido criada efetivamente para melhorar a qualidade das cervejas produzidas no século 16, hoje em dia não significa qualidade. Isso se dá pela característica das cervejas, já que mesmo “seguindo a Lei da Pureza Alemã uma cerveja pode ser ruim. A qualidade da água, do malte, das leveduras e dos lúpulos influencia muito na qualidade da cerveja, e por isso mesmo seguindo a Reinheitsgebot, uma cerveja pode ser ruim – o que muitas vezes acontece. 

Anunciar que uma cerveja “Segue a Lei da Pureza Alemã” é usado, majoritariamente, como uma jogada de marketing para fazer uma cerveja vender mais e parecer mais saborosa. Esse tipo de estratégia é muito utilizado por cervejas mais mainstream, que visam passar a impressão de ser uma cerveja de qualidade, quando na verdade é simplesmente uma cerveja comum.

Ficou com vontade de tomar uma cerveja que segue essa lei? Entre aqui e escolha a sua cerveja favorita da Alemanha.

 

Um comentário

Responder
  1. Vale comentar também que a escola belga de cerveja, que também é uma das referências mundiais e produz algumas das melhores cervejas do mundo, definitivamente não segue essa lei adicionando outros cereais, açúcar e condimentos. Nem por isso deixam de ser cervejas excelentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Escrito por Vicente Troiano