Quiche Coffee Beer
in

Cerveja com Café? Harmonize comidas com Coffee Beer!

Que tal juntar as duas bebidas mais amadas do brasileiro? Isso mesmo, Café Cerveja! Dessa vez vamos falar sobre cervejas que levam adição de café na receita. Mas não se engane, não estamos falando de stoutsporters, estamos falando das verdadeiras Coffee Beer.

Mas antes disso, vamos aprender um pouco mais sobre a bebida quente mais consumida e amada no nosso país, o café.

Quem descobriu o café?

Sabia que foram os bodes etíopes que descobriram essa frutinha tão preciosa para os duros dias de trabalho? Pois é! Completamente por acaso, toda a economia do mundo foi modificada para sempre. Um pastor da região de Cafa (daí o nome café), na Etiópia, observou que seus bodes, quando comiam uma frutinha vermelha, ficavam elétricos e não dormiam à noite. Depois, de monastério em monastério, da Etiópia para a Arábia, essa virou uma planta sagrada. Essa cultura de paixão pelo café só chegou na Europa três séculos depois, marcando passagem pelo Egito e pela Turquia. 

Quando o café chegou na Itália e na Inglaterra, e em seguida na França, Alemanha, Suíça, Dinamarca e Holanda, ele já era bastante conhecido no território africano e no oriente médio. Foi com a expansão marítima que os Holandeses espalharam a cultura do café para o novo mundo. Chegou no Rio de Janeiro em 1781, mas foi no século XIX que o café chegou na Zona da Mata em Minas Gerais, dando início a um novo momento histórico e econômico no nosso país.

O café na cerveja

Coffee Beer Clube do Malte

Foi a DogFish Head, a renomada cervejaria americana, que contrariou estilos como Porter e usou a semente de café torrada em suas cervejas pela primeira vez. Era década de 90 e assim, o estilo Coffee Beer foi criado. Adicionando o café como insumo cervejeiro e tomando como base um estilo já estabelecido da cultura cervejeira. Para harmonizar esta cerveja, precisamos levar em conta o estilo base da receita, mas ao som de Cup of Coffee do Johnny Cash vamos à este desafio, afinal, com café a gente topa quase tudo.

Para esta Harmonização, vou sugerir o rótulo Hop Arábica, uma Blond Ale da cervejaria Morada Cia Etílica. Uma cerveja clara, no tom amarelo clássico, com espuma branca, mas com aroma do fruto do café sem torrefação. Deliciosa.

Equilíbrio

Levando em conta o equilíbrio, para esta cerveja de amargor médio-baixo e teor alcoólico médio, pratos como bolinho de bacalhau, conferem um bom equilíbrio entre a untuosidade e o dulçor do malte, assim como a carbonatação limpará seu paladar para o próximo gole.

Semelhança

Em uma harmonização por semelhança, podemos optar por esta cerveja com um bom hambúrguer (com um blend de carnes suaves), pouca gordura, em uma pão australiano. As notas de pão vão assemelhar-se com a cerveja maltada.

Contraste

Por contraste, podemos pensar num quiche de queijo, contrastando o dulçor da untuosidade deste prato com o amargor característico do café, ainda assim contribuindo com o perfil maltado do estilo base, que remete à torradas, pão e biscoito. 

Complementação

Por complementação, podemos pensar no nosso tão amado cuscuz nordestino. A suavidade do milho se aproxima bastante desta cerveja, se tiver uma manteiguinha então, temos uma contribuição do salgado com o dulçor da gordura, mas nada vai se comparar ao acréscimo do café num ato cultural do nordeste: um cuscuz e um cafezinho!

Espero que você ame estas cervejas assim como amamos café. As duas coisas que nunca podem nos faltar!

Um abraço e saúde!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Escrito por Carlos Henrique Kruschewsky

Psicólogo, psicanalista, presidente do Dragornia Moto Club, Beer Sommelier, Homebrewer e Sócio da Dragornia Cervejaria.