Cerveja, o pão líquido
in

Conheça as cervejas Doppelbock, o pão líquido

O estilo Doppelbock tornou-se famoso através da cerveja Salvator produzida pela cervejaria Paulaner, mas desde o século XVII já era produzida pelos monges da ordem de São Francisco de Paula, nos arredores de Munique. As Doppelbock podem ser cervejas claras ou escuras, e são  caracterizadas pelo domínio das notas maltadas no sabor, incluindo notas levemente torradas e frutadas. 

A cerveja: O pão líquido

A Sank-Vater-Bier, como se chamava inicialmente, era produzida para o consumo na quaresma, já que os monges eram autorizados a ingerir somente líquidos e uma cerveja com maior robustez atuava como pão líquido.

No dia de São Francisco (2 de Abril), os monges distribuíam a Sankt-Vater-Bier para a comunidade local como forma de comemoração. Neste período a cerveja foi apelidada de “Doppelbock” por ser mais intensa, porém não é de fato o dobro (doppel) de malte ou  graduação original de uma cerveja Bock, mas o nome bem fantasioso passa essa mensagem, além de impressionar.

Os monges começaram então a vender a cerveja com preços baixos, o que gerou ruídos no comércio local, diferente dos comerciantes os monges não focavam no lucro mas na manutenção do próprio monastério. Foi necessário intervenção do Rei da Baviera determinando que o preço deveria ser mais alto, pois esta cerveja deveria ser tratada como artigo de luxo.

Como identificar uma Doppelbock

Weihenstephaner Korbinian Doppelbock
Weihenstephaner Korbinian Doppelbock

A principal regra para identificação técnica de uma Doppelbock seria da cerveja ter no mínimo 7% de teor alcoólico. Sensorialmente é uma cerveja de alta potência alcoólica, com aromas ricos de destaque ao malte que possui variantes mais escuras e mais claras, sendo que mais clara possuem menor presença maltada, enquanto as mais escura pode apresentar notas ricas de caramelo, porém nunca torrado ou queimado. Aromas baixos de frutas-passa são permitidos, porém não é desejado que se sobreponham ao malte. O corpo é médio-alto e a carbonatação moderadamente baixa.

É fácil identificar uma Doppelbock já que historicamente todas apresentam o sufixo “ator” no nome, importante ressaltar que a pronúncia deve ser sempre átor e não eitor pois trata-se de uma cerveja alemã e não americana.

Felizmente não é necessário esperar mais a quaresma para degustar a sua Doppelbock, várias opções clássicas alemãs e excelentes rótulos nacionais estão disponíveis no site do Clube do Malte. 

Aproveite!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Escrito por Érica Barbosa

Sommelière de cervejas, mestre em estilos, mixologista, mercadóloga, mestranda na UFRJ, colunista da Revista da Cerveja, professora universitária e fundadora do instituto Marketing Cervejeiro®️.