IPA

  • Assinatura Recorrente
  • Amargor
  • Característica
  • Cervejaria
  • Cervejas
  • Coloração
  • Embalagem
  • Estilo
  • País
  • PontoProduto
  • PrecoAssinante
  • PrecoInvestidor
  • Teor Alcoólico
  • Validade Próxima
  • Vantagem
  • Volume
  • Categoria
  • Marcas
Preço por

História da IPA?

Cervejas artesanais eram enviadas da Inglaterra para a Índia por conta dos problemas de produção no novo território. Hoje em dia, se sabe que as cervejas do estilo Porter e as tradicionais Pale Ale já eram exportadas para a região com sucesso. E os londrinos também já sabiam que cervejas mais alcoólicas e lupuladas resistiriam melhor a longas viagens.

Por muito tempo acreditou-se que o cervejeiro George Hogdson, da cervejaria Bow Brewery foi quem teve a brilhante ideia de aumentar os conservantes da cerveja, que nesse período eram apenas álcool e lúpulo. Porém, agora já sabemos da proximidade da cervejaria aos portos, e seu bom relacionamento, que foram o que deu grande vantagem para suas produções e envios, levando a eles maior destaque.

Além disso, o nome IPA também só surgiu muitos anos depois, até uma época eram conhecidas apenas por Pale Ale, Pale Ale da Índia e depois chamadas de East India Pale Ale. 

O que se sabe é que o estilo acabou por se popularizar, ganhou algumas variações e alguns anos atrás, a Escola Americana inseriu sua própria personalidade nas IPAs, explodindo amargor e novos sabores e conquistando toda uma nação “lupulomaníaca”.

American IPA

A variação de IPA que causou a explosão do estilo no mercado. Se trata da tradicional English IPA porém, com adição de ingredientes americanos. Podemos esperar características da Escola Americana, como notas de frutas tropicais, cítricas, de frutas amarelas, resinosas e muito amargor.

English IPA

É a famosa Ale britânica clara numa versão mais lupulada em comparação com a tradicional Pale Ale. Aroma dá destaque ao lúpulo que pode ser floral, frutado, cítrico, picante e/ou terroso. Apesar de presente, o malte é sentido de forma bem sutil como um caramelo ou leve toffee. 

New England IPA/Juicy/Hazy/Vermont IPA

A principal característica da New England IPA é a aparência turva e nublada. Muito comum em alguns estilos, mas não desejável em uma IPA, encontramos um sabor frutado, cítrico e mais suave. O objetivo não é atingir altos níveis de amargor (IBU), mas sim enaltecer o sabor. As cervejas não são filtradas.

Belgian IPA

Uma IPA com o frutado e o caráter condimentado derivados da utilização de levedura belga. Esta cerveja tem um perfil de sabor mais complexo e pode ser mais elevada em álcool do que uma típica IPA. 

Black IPA

Cerveja toda baseada em uma American IPA, porém de coloração mais escura e sem sabores torrados ou queimados.

Double IPA ou Imperial IPA

Podemos considerar cervejas Double ou Imperial como versões mais intensas de seus estilos originais, tanto em teor alcoólico quanto complexidade.

Session IPA

São produzidas para serem versões mais suaves de seu estilo original. As Session IPAs são uma ótima porta de entrada para quem quer iniciar pelo mundo das cervejas amargas.

White IPA

Uma versão mais amena da American IPA. Continua sendo frutada, porém com caráter mais condimentado e refrescante, menos corpo, e cor mais clara.

Brown IPA

Base característica de uma American IPA, mas com notas carameladas, de chocolate, toffee e/ou caráter de frutas escuras derivados do malte como em uma American Brown Ale.

Red IPA

Cerveja com base em uma American IPA, mas com caráter de malte destacado com pouco de caramelo, toffee e/ou caráter de frutas escuras e secas.

Rye IPA

Uma tradicional American IPA com todas suas características destacadas, com uma sutil nota do malte de centeio.

 

262 produtos
Ordenar por:
Ordenar por
Ordenar por:
    Filtrar por
    • Assinatura Recorrente
    • Amargor
    • Característica
    • Cervejaria
    • Cervejas
    • Coloração
    • Embalagem
    • Estilo
    • País
    • PontoProduto
    • PrecoAssinante
    • PrecoInvestidor
    • Teor Alcoólico
    • Validade Próxima
    • Vantagem
    • Volume
    • Categoria
    • Marcas
    • Faixas de Preço

    História da IPA?

    Cervejas artesanais eram enviadas da Inglaterra para a Índia por conta dos problemas de produção no novo território. Hoje em dia, se sabe que as cervejas do estilo Porter e as tradicionais Pale Ale já eram exportadas para a região com sucesso. E os londrinos também já sabiam que cervejas mais alcoólicas e lupuladas resistiriam melhor a longas viagens.

    Por muito tempo acreditou-se que o cervejeiro George Hogdson, da cervejaria Bow Brewery foi quem teve a brilhante ideia de aumentar os conservantes da cerveja, que nesse período eram apenas álcool e lúpulo. Porém, agora já sabemos da proximidade da cervejaria aos portos, e seu bom relacionamento, que foram o que deu grande vantagem para suas produções e envios, levando a eles maior destaque.

    Além disso, o nome IPA também só surgiu muitos anos depois, até uma época eram conhecidas apenas por Pale Ale, Pale Ale da Índia e depois chamadas de East India Pale Ale. 

    O que se sabe é que o estilo acabou por se popularizar, ganhou algumas variações e alguns anos atrás, a Escola Americana inseriu sua própria personalidade nas IPAs, explodindo amargor e novos sabores e conquistando toda uma nação “lupulomaníaca”.

    American IPA

    A variação de IPA que causou a explosão do estilo no mercado. Se trata da tradicional English IPA porém, com adição de ingredientes americanos. Podemos esperar características da Escola Americana, como notas de frutas tropicais, cítricas, de frutas amarelas, resinosas e muito amargor.

    English IPA

    É a famosa Ale britânica clara numa versão mais lupulada em comparação com a tradicional Pale Ale. Aroma dá destaque ao lúpulo que pode ser floral, frutado, cítrico, picante e/ou terroso. Apesar de presente, o malte é sentido de forma bem sutil como um caramelo ou leve toffee. 

    New England IPA/Juicy/Hazy/Vermont IPA

    A principal característica da New England IPA é a aparência turva e nublada. Muito comum em alguns estilos, mas não desejável em uma IPA, encontramos um sabor frutado, cítrico e mais suave. O objetivo não é atingir altos níveis de amargor (IBU), mas sim enaltecer o sabor. As cervejas não são filtradas.

    Belgian IPA

    Uma IPA com o frutado e o caráter condimentado derivados da utilização de levedura belga. Esta cerveja tem um perfil de sabor mais complexo e pode ser mais elevada em álcool do que uma típica IPA. 

    Black IPA

    Cerveja toda baseada em uma American IPA, porém de coloração mais escura e sem sabores torrados ou queimados.

    Double IPA ou Imperial IPA

    Podemos considerar cervejas Double ou Imperial como versões mais intensas de seus estilos originais, tanto em teor alcoólico quanto complexidade.

    Session IPA

    São produzidas para serem versões mais suaves de seu estilo original. As Session IPAs são uma ótima porta de entrada para quem quer iniciar pelo mundo das cervejas amargas.

    White IPA

    Uma versão mais amena da American IPA. Continua sendo frutada, porém com caráter mais condimentado e refrescante, menos corpo, e cor mais clara.

    Brown IPA

    Base característica de uma American IPA, mas com notas carameladas, de chocolate, toffee e/ou caráter de frutas escuras derivados do malte como em uma American Brown Ale.

    Red IPA

    Cerveja com base em uma American IPA, mas com caráter de malte destacado com pouco de caramelo, toffee e/ou caráter de frutas escuras e secas.

    Rye IPA

    Uma tradicional American IPA com todas suas características destacadas, com uma sutil nota do malte de centeio.

     

    Você está no Beer Brokers. Ir para o Clube do Malte
    X