Historia Sensorial Serviço Harmonização BJCP

American Amber Ale

A famosa Red Ale das Américas

Origem:
EUA

Data:
Sem data exata

Aqui nós temos uma viagem bem grande em estilos cervejeiros clássicos de dois países. A clássica Pale Ale inglesa fazia sucesso em todo pub britânico. A utilização de maltes de perfil mais tostado criou diversas variantes do estilo como as Bitters, mas foi na Irlanda que a experiência do malte tostado ganhou sua marcante expressão. Os irlandeses fizeram história criando o estilo Irish Red Ale. Documentos dizem que o estilo foi originado em meados de 1710 na cidade de Kilkenny e rapidamente caiu no gosto dos irlandeses, que são muito orgulhosos desta cerveja escarlate.
Algum tempo se passou desde que esta cerveja cruzasse o Atlântico e encontrasse seu lugar no norte da Califórnia. É óbvio que o estilo foi trabalhado pelos americanos que sobretudo são apaixonados por lúpulo, e esta é a marca que faz a American Amber Ale (ou American Red Ale, como também é chamada) não ser somente uma releitura de cerveja. Esse é um estilo muito particular. O perfil maltado e tostado das Bitters e da Irish Red Ale foi trabalhado e recebeu uma carga extra de lúpulo de perfil americano, o que contribuiu bastante para que a tosta de malte também possuísse um ar de frescor frutado (por conta do lúpulo americano), sobretudo de frutas cítricas e tropicais das américas.

Então o que temos é a Irish Red Ale, como uma variante da Pale Ale e das Bitters inglesas, e a American Amber Ale como uma variante americana da Red Ale irlandesa, do mesmo modo que também é variante de suas primas inglesas e de sua irmã americana American Pale Ale. Ufa! Um mix tão grande de referências que deu até sede. Vamos servir no copo e ver esta cerveja.

Vamos analisá-la levando em conta os princípios básicos da análise sensorial, que são: aparência, aroma, sabor e aftertaste. A sugestão é que, caso ainda tenha a cerveja, sirva numa taça ISO limpa, algo em torno de 50 ml a 80 ml. E venha com a gente nessa viagem de sensações.
A primeira coisa que notamos na aparência dessa cerveja é sua cor espetacular que vai desde um âmbar (se você não se lembra que cor é âmbar, tenta se lembrar da seiva da árvore que guardou o mosquito fossilizado no filme Jurassic Park) até um marrom. É obviamente mais comum que esta cerveja apresente uma coloração âmbar a cobre, brilhante com espuma cremosa branca e de boa formação.
No aroma é esperado que seja maltada. Por conta do perfil de tosta deste malte, espera-se encontrar um aroma que remete a casca de pão, biscoito, caramelo e toffee. Entretanto, como estamos falando de uma cerveja americana, também é esperado em segundo plano algum aroma que remete a lúpulo, sobretudo por conta da adição tardia na fervura. Os lúpulos que remetem a frutas cítricas, como maracujá, são igualmente mais comuns. Pode inclusive ter passado por um processo de dry hopping (o que torna o aroma lupulado mais marcante).
Todas as notas do aroma, acompanham o sabor desta cerveja. O caramelo ressalta, entretanto o amargor é bem equilibrado, além de complementar, com o dulçor do malte. A carbonatação varia de média a alta, assim como o corpo. É importante que não tenha adstringência. Assim como versões mais intensas desta cerveja pode possuir uma sensação de aquecimento alcoólico.

Deixa no aftertaste um rastro caramelado, levemente gramíneo, com final seco. É uma breja que exige um próximo gole, afinal sua drinkability vai lá nas alturas.

COPO SUGERIDO:
Pint Americano e ISO

TEMPERATURA IDEAL:
De 7 a 10°C

Embora esta breja vá fazer muito sucesso no seu churrasco, dê uma atenção à temperatura de serviço. Não a deixe estupidamente gelada. Sirva sua American Amber Ale entre 7ºC e 10ºC, afinal de contas, esperamos que você queira sentir toda a experiência sensorial deste exemplar.
Não há, exatamente, um copo de serviço específico para esta cerveja. Sugerimos uma taça ISO, para degustação e avaliação sensorial, mas para o consumo, cada cervejaria adota um copo. Obviamente, para o serviço desta Ale (cerveja de alta fermentação) é sugerido um copo Pint americano.

Pint Americano

É um copo super genérico, um coringa dos serviços de cerveja, dá para servir quase tudo neles. Este copo (assim como boa parte das cervejas americanas) é uma versão do clássico copo inglês, só que sem a barriga logo abaixo da borda e com capacidade volumétrica menor. Seu volume de 473 ml garantirá que sua bebida seja generosa, intensa e entusiasmada. Só se lembre de inclinar o copo a 45° para melhor controle de produção de espuma e mantenha ao menos 2 dedos de colarinho.

Taça ISO

É a taça que costumamos recomendar para degustação. Ela é pequena, fácil de manusear, serve uma pouca quantidade de cerveja, mas entrega toda a percepção sensorial que uma cerveja precisa ter. Então, sirva entre 50 ml e 80 ml de cerveja nela e estude com afinco.

Frango Assado

Comida
Mexicana

Hamburguer

Harmonização

A American Amber Ale, é uma cerveja aromática e super saborosa, e sabendo que a harmonização deve seguir parâmetros que te direcionem a criação de um terceiro sabor, precisamos levar em conta parâmetros como equilíbrio de forças, semelhança, contraste e complementação. Para a harmonização com nossa American Amber Ale vamos levar em conta todas essas diretrizes.

Em equilíbrio de forças, temos uma cerveja de média intensidade. Nessa direção temos comidas mexicanas, como taco, burrito, carne assada e uma infinidade de sabores que podem se equilibrar em dulçor (promovido pela untuosidade) e alguma tosta.

Por semelhança, é maravilhoso trazer carnes que passam por uma reação química conhecida como Reação de Mailard. Essa reação de sabor, promove nas carnes, em alta temperatura, a sensação de caramelização. Muito bem vinda na harmonização com cervejas que possuem um perfil de malte tostado.

Em contraste, podemos contrastar o amargor médio desta cerveja com comidas que possuem uma untuosidade igualmente média. Podemos então contrastar amargor e dulçor. Uma boa pedida é aquele maravilhoso frango assado de almoço de domingo, ou de repente um rocambole de carne ou uma pizza de calabresa.

Por complementação, vamos montar um hambúrguer de costela, com cheddar, maionese temperada, tomate e alface, em um pão de batata. A costela na chapa vai assemelhar-se com o caramelo do malte tostado, o cheddar vai trazer a untuosidade necessária para o contraste com o lúpulo e o pão vai promover a renovação do paladar para o próximo gole e a próxima mordida!

American Amber Ale

Impressão Geral: Uma cerveja artesanal âmbar, lupulada, de intensidade moderada com um sabor maltado de caramelo. O balanço pode variar um pouco, com algumas versões sendo bastante maltadas e outras sendo agressivamente lupulada. Versões amargas e lupuladas não devem ter sabores conflitantes com o perfil de malte caramelo.

Aroma: Baixo a moderado aroma de lúpulo com características típicas de variedades de lúpulo americano ou do Novo Mundo (frutas cítricas, florais, pinho, resina, picante, frutas tropicais, frutas de caroço, berries, ou melão). Um caráter de lúpulo cítrico é comum, mas não é obrigatório. Moderadamente baixo a moderadamente alto maltado (geralmente com um caráter caramelo moderada), que pode dar sustentação, equilíbrio, ou às vezes mascarar a apresentação do lúpulo. Ésteres variam de moderado a nenhum.

Aparência: Cor âmbar a marrom acobreado. Espuma moderadamente grande, farta, de tom marfim, com boa retenção. Geralmente bastante límpida, embora as versões dry-hopped podem ser um pouco turvas.

Sabor: Moderado a alto sabor de lúpulo com características típicas de variedades de lúpulo americano ou do Novo Mundo (frutas cítricas, florais, pinho, resina, picante, frutas tropicais, frutas de caroço, berries, ou melão). Um caráter de lúpulo cítrico é comum, mas não é obrigatório. Os sabores de malte são moderados a muito intensos, e geralmente mostram um inicial dulçor maltado seguido por um sabor de caramelo moderado (e às vezes outros maltes de caracteres em quantidades menores). Malte e amargor de lúpulo são geralmente equilibrados e reciprocamente sustentados, mas pode variar de toda forma. Ésteres frutados podem ser de moderados a não estarem presentes. Dulçor de caramelo e sabor/amargor de lúpulo pode perdurar até o final com médio a completo equilíbrio.

Sensação de Boca: Corpo médio a médio alto. De média a elevada carbonatação. Final geralmente arredondado, sem adstringência. Versões mais fortes podem ter um ligeiro calor alcoólico.

Estatística Vital:
OG: 1045-1060
FG: 1010-1015
IBU: 25-40
SRM: 10-17
ABV: 4,5-6,2%

Você está no Beer Brokers. Ir para o Clube do Malte