Historia Sensorial Serviço Harmonização BJCP

New England Ipa

A IPA cheia de turbidez do momento

Origem:
EUA

Data:
2011

Antes de aprendermos sobre a origem desse estilo, enumeramos duas perguntas que vão te ajudar a ter uma melhor compreensão:
1- Existe diferença entre os termos Hazy, Juicy, New England, Northeast e Vermont IPA ?
Não, são sinônimos para o mesmo estilo de cerveja. Hazy significa “nebulosa”, Juicy significa “suculenta”, New England refere-se a região da Nova Inglaterra que fica no Nordeste dos EUA (daí o termo Northeast) que é, justamente, onde localiza-se o estado Vermont que deu origem a esse estilo de cerveja.
2 – Esse estilo já está presente nos guias BJCP e BA?
No BJCP (Beer Judge Certification Program) está descrito como New England IPA e é um estilo provisório desde 2015, sendo apêndice da categoria Specialty IPA (que inclui Belgian IPA, Black IPA, Brown IPA, Red IPA, Rye IPA e White IPA).
Já no BA (guia da Brewers Association) está presente desde 2018 nas seguintes categorias: Juicy or Hazy India Pale Ale, Juicy or Hazy Imperial/Double India Pale Ale, Juicy or Hazy Pale Ale e Juicy or Hazy Strong Pale Ale. O que as diferencia é a faixa de teor alcoólico e potência no aroma e no sabor.
Dito isso, agora sim: vamos à história!
O New England IPA Éé um estilo relativamente novo e que tem origem na região da Nova Inglaterra, no nordeste dos Estados Unidos, especificamente no estado de Vermont. Foi na cervejaria The Alchemist, uma das mais cultuadas nos EUA e no mundo, por volta de 2011 que esse estilo foi desenvolvido.

O nome da cerveja é Heady Topper e tem nota máxima no Rate Beer. Serviu de inspiração para muitas outras cervejarias e para os cervejeiros brasileiros também. É feita com seis tipos de lúpulos cítricos, possui a clássica turbidez esperada para o estilo e sem dúvidas a levedura Conan é o segredo para o sucesso – que inclusive várias cervejarias reproduziram sua cepa direto das latas da Heady Topper.
John Kimmich, cervejeiro e fundador da The Alchemist, cita que essa “pesca” de leveduras pode não ser muito saudável pois com a constante replicação a célula fica cansada, fraca, com potencial de floculação reduzido, acarretando numa cerveja com turbidez, cor, corpo, aromas e sabores inferiores aos originais. Kimmich diz ainda que sua cerveja é o resultado de um longo período de testes e diferentes combinações de maltes e lúpulos.

A partir do lançamento dessa cerveja e reprodução em inúmeras cervejarias nos Estados Unidos, o estilo tomou um caminho sem volta e hoje quase todas as cervejarias possuem um rótulo de NEIPA, a forma abreviada como é chamada.
Para citar alguns exemplares brasileiros, os mais conhecidos são (foi difícil escolher apenas 04, rs):
Dogma Rizoma – que diz ser diretamente inspirada pela Heady Topper
Trilha Melonrise
EverBrew Everblend
Overhop Hazy

Já as importadas, sem contar a Heady Topper, ficam por conta delas:

BrewDog Hazy Jane
BrewDog Triple Hazy
Brussels Beers Project Juice Junkie

Não se assuste com o preço dessas meninas, a alta carga de lúpulo impacta diretamente no seu valor.

Vamos ao que interessa? Chegou a hora de descobrir como uma New England é!

É um estilo da família Ale e, de forma geral, trata-se de uma American IPA suculenta, turva, mais aromática, menos carbonatada e amarga e com alta drinkability. Pode-se levar aveia e trigo na receita. Sua aparência remete a um suco de frutas (por isso o termo “juicy”) e a explosão de aromas que temos no nariz é como se estivéssemos com uma salada de frutas à mão. O lúpulo é predominante e possui notas de frutas cítricas e tropicais em sua grande maioria – vale dizer que o dry hopping é quase uma obrigatoriedade para trazer frescor e complexidade de aromas para a cerveja. É refrescante e tem tudo a ver com nosso clima tropical!
Vamos nos aprofundar com mais detalhes?

Observando a cerveja no copo, sua cor varia entre o palha (como nas Witbiers) e o amarelo alaranjado. Já podemos perceber visualmente seu aspecto suculento através de sua turbidez e, talvez, opacidade. A espuma deve formar e persistir muito bem.
O aroma é um show à parte! Em evidência já temos o caráter intenso de lúpulo remetendo a pêssego, maracujá, abacaxi, melão,grapefruit, entre outras notas típicas de lúpulos americanos e do Novo Mundo – não possui caráter gramíneo ou herbal. Em segundo plano tem-se o malte bem sutil lembrando pão doce e ésteres podem estar presentes.
Na boca a cerveja apresenta-se igual ao que percebemos no nariz: lúpulo muito presente nas notas já citadas e malte para dar equilíbrio. Apesar do amargor poder variar de baixo a médio alto (de 25 e 60 IBU) e o teor alcoólico ficar entre 6% a 9%, muitas vezes ambas as características são mascaradas devido ao corpo macio e à lupulagem da cerveja. A carbonatação é média e o retrogosto pode conter leve açúcar residual ou ser seco e possuir leve aquecimento alcoólico.

COPO SUGERIDO:
Pint Inglês e Ipa Glass

TEMPERATURA IDEAL:
De 6 a 10°C

O ponto principal do serviço para todos os estilos de cerveja é ter copos bem higienizados, livres de gorduras, de odores e, preferencialmente, de vidro transparente para poder contemplar todos os detalhes da cerveja. Outro ponto importante é realizar o serviço sempre com calma e delicadeza para evitar acidentes.

pint

O estreitamento na parte inferior diminui a transferência de calor e a boca mais larga favorece a volatilização dos aromas

Ipa Glass

Trata-se de um copo com a base estreita e ondulada, além de um topo em forma de lâmpada. As ondulações na base servem para “circular” a cerveja e ajuda a manter a espuma possibilitando uma explosão de aromas e sabores a cada gole.

Para New England IPA segue-se o ritual básico: Segure com uma das mãos o copo inclinado a 45º; Na outra mão, segura a cerveja com o rótulo voltado para quem será servido; Derrame a cerveja lentamente até ocupar um pouco mais da metade do copo; Diminua a inclinação do copo gradualmente, finalizando na vertical, assim você terá uma linda formação de espuma e evitará o espumamento excessivo. A combinação de aparência opaca e média carbonatação deu origem a uma possibilidade de serviço chamado de Gringo Pour, “serviço gringo” que envolve servir a cerveja até estar alinhada milimetricamente à borda do copo, quase transbordando e com poucao ou nenhuma espuma. É feito tipicamente em um copo ovalado, parecido com um taça snifter sem a haste. Cervejas mais alcoólicas e com um buquê sensorial mais complexo devem ser degustadas em temperaturas um pouco maiores para que os aromas volatilizem com maior facilidade, enquanto as menos alcoólicas e menos complexas permitem temperaturas mais baixas. Como a New England IPA possui variação alcoólica de média a intensa, podemos adotar temperaturas entre 6 e 10ºC.

salmão

Filé Mignon

costelinha de porco

Vamos resumir para ficar mais fácil de entender as interações de harmonização? Temos então uma cerveja:

  Com aromas evidentes de frutas tropicais e cítricas;
  Com teor alcoólico que varia de 6% a 9%;
  Corpo médio/alto, aveludado;
  Carbonatação média;
  Amargor de baixo a médio;
É uma cerveja de característica marcante devido a variedade de lúpulos utilizados e talvez a diretriz de harmonização mais fácil e assertiva a ser utilizada é a de semelhança. Alguns exemplos são:

  Salmão ao molho de maracujá;   Filé mignon com chutney de manga;   Costelinha de porco assada com abacaxi Nada impede que você ouse com carnes mais untuosas quanto maior for o teor alcoólico da cerveja. Não tenha medo de testar, o sucesso da harmonização está na tentativa!.

New England IPA

Impressão Geral:
Uma IPA americana com sabores e aromas intensos de frutas, um corpo macio e uma sensação na boca suave, muitas vezes opaca com turbidez substancial. Menos amargor percebido do que as IPAs tradicionais, mas sempre presente. Essa ênfase no lúpulo tardio, especialmente no dry hopping, com lúpulos com qualidades de frutas tropicais confere o caráter “juicy” específico pelo qual esse estilo é conhecido.
Aroma:
Aroma intenso de lúpulo, tipicamente com qualidades frutadas (frutas com caroço, frutas tropicais e cítricas estão mais comumente presentes) refletindo as variedades de lúpulo americano e do Novo Mundo sem ser gramíneo ou herbáceo. Malte limpo e neutro no fundo, potencialmente com uma leve doçura de pão, sem caramelo ou toffee. A ausência de qualquer caráter de malte é uma falta. Caráter de fermentação neutro a frutado, bem integrado com o lúpulo. Um aroma cremoso, amanteigado ou ácido é inapropriado. Qualquer caráter de álcool percebido deve ser contido e nunca quente.
Aparência:
A cor varia do palha ao amarelo, às vezes com uma tonalidade laranja. Turva, muitas vezes opaca; não deve ser nublado ou escuro. A opacidade pode adicionar um ‘brilho’ à cerveja e fazer a cor parecer mais escura. Quaisquer partículas flutuantes visíveis (matéria de lúpulo, aglomerados de fermento, etc.) são uma falha. Espuma branca de merengue de médio a rochoso com retenção alta a muito alta.
Sabor:
O sabor do lúpulo é de alto a muito alto e reflete as mesmas características do aroma (ênfase na fruta, com frutas tropicais maduras, frutas com caroço e cítricas sendo as mais comuns). O amargor percebido pode ser um pouco baixo a médio-alto, muitas vezes sendo mascarado pelo corpo e pelo acabamento da cerveja. O caráter de lúpulo no gosto residual não deve ser forte ou áspero. Sabor de malte de baixo a médio, geralmente neutro, às vezes com sabor a pão, granulado e levemente adocicado. Sabores visíveis de torradas ou caramelo são uma falha. O caráter de fermentação é neutro a frutado, mas como no aroma, favorece o lúpulo. Acabamento quase seco a médio. Sabores cremosos, amiláceos ou açucarados são inadequados, embora um alto nível de éster e um amargor mais baixo possam dar a impressão de doçura até moderada. Um caráter moderado e favorável ao álcool é aceitável, mas nunca deve ser quente ou dominante.
Sensação de Boca:
Corpo médio a médio-alto com um caráter suave. Sem adstringência forte derivada do lúpulo. O calor do álcool pode estar presente em versões mais fortes, mas nunca deve ser quente. A carbonatação média é padrão. A cerveja não deve ter uma sensação na boca cremosa ou viscosa, um sotaque ácido ou uma textura de amido cru.
Estatísticas Vitais:

OG: 1.060 – 1.085
FG: 1.010 – 1.015
IBUs: 25 – 60
SRM: 3 – 7
ABV: 6 – 9%

Você está no Beer Brokers. Ir para o Clube do Malte