NOVO POR AQUI? GANHE UM COPO CERVEJEIRO EXCLUSIVO! USE O CUPOM PRIMEIRACOMPRA Saiba mais
  • Categoria
  • Marcas
  • Assinatura Recorrente
Preço Por

Cervejas Belgas

As cervejas da Bélgica são conhecidas principalmente por sua ousadia, variedade e complexidade. Os ingredientes que entram nas receitas das cervejas belgas são os mais diversos possíveis, podendo acrescentar à cerveja adjuntos como, coentro, cravo, pimenta, canela, frutas e demais especiarias.

Outro grande destaque da escola cervejeira belga são as cervejas Lambics, que são feitas a partir da fermentação espontânea com a levedura presente no ar, sem a adição controlada de fermento. Somente as cervejas produzidas em Lambeek e Pajottenland, na Bélgica, podem utilizar o nome Lambic em seus rótulos. Por isso a cerveja Lambic está ligada unicamente a escola belga de cervejas.

A escola cervejeira belga é considerada, desde a era medieval, como a mais criativa do mundo, com marcas consagradas como a Duvel, Chimay, Orval e a tão desejada cerveja Deus. Muito famosas em todo o mundo as cervejas da Bélgica são consideradas Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Entre as cervejas belgas também se destacam as famosas cervejas Trapistas, feitas em monastérios de monges cistercienses. Para ser considerada uma cerveja Trapista ela precisa necessariamente ser produzida dentro de um mosteiro trapista certificado pela ordem e sob a supervisão dos monges. Atualmente existem 11 mosteiros que produzem cerveja com o selo Trapista no mundo, e seis deles estão na Bélgica. Este selo, quando aplicado à cerveja ou aos alimentos, causa a mesma sensação do Champagne: é uma bebida exclusiva. 

Cervejas Belgas

As cervejas da Bélgica são conhecidas principalmente por sua ousadia, variedade e complexidade. Os ingredientes que entram nas receitas das cervejas belgas são os mais diversos possíveis, podendo acrescentar à cerveja adjuntos como, coentro, cravo, pimenta, canela, frutas e demais especiarias.

A escola cervejeira belga é considerada, desde a era medieval, como a mais criativa do mundo, com marcas consagradas como a Duvel, Chimay, Orval e a tão desejada cerveja Deus. Muito famosas em todo o mundo as cervejas da Bélgica são consideradas Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

Entre as cervejas belgas também se destacam as famosas cervejas Trapistas, feitas em monastérios de monges cistercienses. Para ser considerada uma cerveja Trapista ela precisa necessariamente ser produzida dentro de um mosteiro trapista certificado pela ordem e sob a supervisão dos monges. Atualmente existem 11 mosteiros que produzem cerveja com o selo Trapista no mundo, e seis deles estão na Bélgica. Este selo, quando aplicado à cerveja ou aos alimentos, causa a mesma sensação do Champagne: é uma bebida exclusiva.

Outro grande destaque da escola cervejeira belga são as cervejas Lambics, que são feitas a partir da fermentação espontânea com a levedura presente no ar, sem a adição controlada de fermento. Somente as cervejas produzidas em Lambeek e Pajottenland, na Bélgica, podem utilizar o nome Lambic em seus rótulos. Por isso a cerveja Lambic está ligada unicamente a escola belga de cervejas.

Alguns estilos clássicos de cervejas da Bélgica incluem: Lambic, Kriek e Gueuze, entre as ácidas de fermentação espontânea; Dubel, Tripel e Quadrupel entre as cervejas trapistas; Witbier, Belgian Blond e Saison, entre as Ale.
 
 

276 produtos
Ordenar por:
Ordenar por
Ordenar por:
    Filtrar por
    • Categoria
    • Marcas
    • Faixas de Preço
    • Assinatura Recorrente

    Cervejas Belgas

    As cervejas da Bélgica são conhecidas principalmente por sua ousadia, variedade e complexidade. Os ingredientes que entram nas receitas das cervejas belgas são os mais diversos possíveis, podendo acrescentar à cerveja adjuntos como, coentro, cravo, pimenta, canela, frutas e demais especiarias.

    Outro grande destaque da escola cervejeira belga são as cervejas Lambics, que são feitas a partir da fermentação espontânea com a levedura presente no ar, sem a adição controlada de fermento. Somente as cervejas produzidas em Lambeek e Pajottenland, na Bélgica, podem utilizar o nome Lambic em seus rótulos. Por isso a cerveja Lambic está ligada unicamente a escola belga de cervejas.

    A escola cervejeira belga é considerada, desde a era medieval, como a mais criativa do mundo, com marcas consagradas como a Duvel, Chimay, Orval e a tão desejada cerveja Deus. Muito famosas em todo o mundo as cervejas da Bélgica são consideradas Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

    Entre as cervejas belgas também se destacam as famosas cervejas Trapistas, feitas em monastérios de monges cistercienses. Para ser considerada uma cerveja Trapista ela precisa necessariamente ser produzida dentro de um mosteiro trapista certificado pela ordem e sob a supervisão dos monges. Atualmente existem 11 mosteiros que produzem cerveja com o selo Trapista no mundo, e seis deles estão na Bélgica. Este selo, quando aplicado à cerveja ou aos alimentos, causa a mesma sensação do Champagne: é uma bebida exclusiva. 

    Cervejas Belgas

    As cervejas da Bélgica são conhecidas principalmente por sua ousadia, variedade e complexidade. Os ingredientes que entram nas receitas das cervejas belgas são os mais diversos possíveis, podendo acrescentar à cerveja adjuntos como, coentro, cravo, pimenta, canela, frutas e demais especiarias.

    A escola cervejeira belga é considerada, desde a era medieval, como a mais criativa do mundo, com marcas consagradas como a Duvel, Chimay, Orval e a tão desejada cerveja Deus. Muito famosas em todo o mundo as cervejas da Bélgica são consideradas Patrimônio Imaterial da Humanidade pela Unesco.

    Entre as cervejas belgas também se destacam as famosas cervejas Trapistas, feitas em monastérios de monges cistercienses. Para ser considerada uma cerveja Trapista ela precisa necessariamente ser produzida dentro de um mosteiro trapista certificado pela ordem e sob a supervisão dos monges. Atualmente existem 11 mosteiros que produzem cerveja com o selo Trapista no mundo, e seis deles estão na Bélgica. Este selo, quando aplicado à cerveja ou aos alimentos, causa a mesma sensação do Champagne: é uma bebida exclusiva.

    Outro grande destaque da escola cervejeira belga são as cervejas Lambics, que são feitas a partir da fermentação espontânea com a levedura presente no ar, sem a adição controlada de fermento. Somente as cervejas produzidas em Lambeek e Pajottenland, na Bélgica, podem utilizar o nome Lambic em seus rótulos. Por isso a cerveja Lambic está ligada unicamente a escola belga de cervejas.

    Alguns estilos clássicos de cervejas da Bélgica incluem: Lambic, Kriek e Gueuze, entre as ácidas de fermentação espontânea; Dubel, Tripel e Quadrupel entre as cervejas trapistas; Witbier, Belgian Blond e Saison, entre as Ale.
     
     

    Você está no Clube do Malte B2B. Sair do B2B