in ,

Harmonizações de cerveja com comida de boteco

comida de boteco

E aí, nação botequeira! Não é de hoje que a gente sabe que brasileiro adora um boteco, hein? Seja ele um boteco raiz ou um boteco “gourmet”, a gente vai estar lá colado naquela mesona de bilhar e naqueles petiscos variados que geralmente só encontramos nesse tipo de lugar. Aqui, em terras tupiniquins, temos um boteco em cada rua. Nos bairros eles competem em espaço com as igrejas, mas na década de 80 e 90, obviamente eram completamente diferentes dos que encontramos hoje. Pensando nisso, criamos quatro harmonizações de cerveja com comida de boteco.

Momentos botequeiros

Tenho excelentes lembranças sobre esses bares. Me lembro de quando ia com meu pai (quando ainda era criança), as mesas de metal pintadas com o símbolo de alguma cervejaria, um grande balcão branco, uma pequena estufa com ovo rosa, coxa de galinha fria de 3 dias atrás, porções de ovo de codorna e amendoim. Lembro também da bombonière de balas e doces sortidos que girávamos até encontrarmos o bombom escolhido: tinha desde chocolate hidrogenado em formato de guarda-chuva a sorvetes coloridos de maria mole. Enquanto meu pai matava algumas garrafas de Brahma com um ou dois amigos, eu ingeria litros de Coca-Cola para colecionar as tampinhas com personagens da Disney e comia quilos de caramelos de leite Nestlé.

Harmonização de comida com cervejas Sour

Hoje é muito difícil encontrarmos esse tipo de cena. Obviamente com a consciência de valores e responsabilidades que desenvolvemos ao longo do tempo, nem é visto mais com bons olhos que crianças frequentem o botequim da esquina. Mas o bar, assim como era no passado, continua tendo uma função social incrível: é aquela grande mãe que não faz distinção de filhos, acolhe todo tipo de gente, tem sempre uma comida boa para oferecer e está sempre lembrando que é importante ingerir líquido. Hoje, essa coluna de harmonização é uma grande homenagem ao nosso tão amado boteco, seja ele o da esquina da sua casa ou aquele do centro da cidade, que você vai na saída do trabalho tomar aquele pint especial com a cerveja certa e na temperatura adequada. Dito isso, ao som de Cheia de Manias do Raça Negra, vamos curtir essas harmonizações do Botecão Clube do Malte!

Vamos as 4 harmonizações de cerveja com comida de boteco

Asinha de frango

Bem comum aqui pelo Nordeste. Trata-se obviamente de asas de frango fritas em óleo fervente. Um troço que só de escrever sobre me enche a boca d’água. Embora se trate de carne de ave e essa carne seja relativamente mais leve que a carne de outros animais, trata-se de fritura e a pele frita do frango tem um sabor adocicado incrível. Podemos harmonizar com uma American Hop Lager. O amargor mais marcante desta cerveja vai contrastar bem com o dulçor e se equilibra em peso com a comida.

Carne de onça

Essa é especial pro povo de Curitiba. Esse prato é uma iguaria preparada com carne bovina moída crua (se você estava pensando em matar uma onça como o Serjão Berranteiro, caiu do cavalo). O modo de preparo depende de cada boteco, mas costuma levar cebolinha, cebola e mostarda. Vamos harmonizar com uma cerveja de perfil mais tostado que remeta a caramelo e toffee para colaborar com a carne crua, simulando a sensação da reação de Maillard. Uma Munich Dunkel é boa pedida.

Pastelzinho

Quem nunca pediu num boteco uma porção de pastelzinho frito? Seja ele de frango, carne, soja ou queijo. Não há boteco onde eles não sejam encontrados. Com esta harmonização dá pra brincar de um modo geral com uma breja de estilo Vienna Lager e se satisfazer com aromas intensos de biscoito, caramelo e leve tostado que esta cerveja traz.

Anéis de cebola

Trata-se de cebolas cortadas em anéis, empanadas com ovo e farinha de rosca e fritas em óleo. Tem gente que nem gosta muito de comer cebola, mas não dispensa uma porção de Onion Rings, como também é chamada. Já aqui vamos trazer a velha e boa Bohemian Pilsner, super refrescante e de altíssimo drinkability, com notas florais e sabores que denotam malte, cereais e miolo de pão.

Como podem ver, essa foi a festa das Lagers! Aproveite essas dicas para a vida e depois, se possível, me diga se o boteco ficou mais gostoso desse jeito. Curtam a playlist “Boteco CERVEJA E COMIDA” que fiz no Spotify com as músicas que costumo indicar nesta coluna e SAÚDE!!!

Deixe uma resposta

Escrito por Carlos Henrique Kruschewsky

Psicólogo, psicanalista, presidente do Dragornia Moto Club, Beer Sommelier, Homebrewer e Sócio da Dragornia Cervejaria.

Escritor
cacau

Dia do Cacau – dicas de harmonização com cervejas

Motoneta

Motoneta – A sua nova cerveja do dia a dia